Vamos analisar isso: Teremos 4 notas em cada compasso e a nota a ser utilizada é a de valor igual a 4. Se a nota de valor 4 representa a semínima, então:

No compasso 4/4 a semibreve valerá 4 tempos, já que se valor é igual a quatro vezes a semínima. (conforme o quadro de valores) 

Teoria musical - 1° Parte - Conhecendo o significado dos termos musicais

Conhecendo o significado dos termos musicais

A música é composta de sinais que representam os sons e suas durações, os silêncios, ritmos, compassos, etc.. Para quem não estiver habituado, pode parecer complicado no início, mas à medida que for aumentando sua familiaridade com essa linguagem, você verá que ela não é tão difícil assim.

Este curto explicativo sobre a gramática da música vai ajudá-lo muito. Leia-o com atenção. Seja qual for o instrumento que deseja tocar, seu conhecimento musical irá ampliar muito.

Pauta ou Pentagrama

São cinco linhas horizontais e paralelas, formando entre si quatro espaços que são contados de baixo para cima. São nesses espaços e linhas que se escrevem as notas.

Linhas Suplementares

A pauta possui linhas suplementares, tanto superiores quanto inferiores, que auxiliam a notação musical nas notas mais graves e mais agudas, podendo chegar à cinco linhas suplementares, contadas a partir da pauta. Se você necessita de apenas uma linha a mais, não é necessário colocar as outras quatro.

Clave

É colocada no início da pauta e serve para dar nome e representar a altura dos sons.

A clave de Sol é a mais usada. Ela representa os sons médios e agudos. No violão, por exemplo, a escrita é feita uma oitava acima (você verá isso mais à frente) do que soa. Existem ainda a clave de Fá, para sons mais graves e a clave de Dó (2ª, 3ª e 4ª linhas) que dificilmente é utilizada. Seria interessante citar que também existem músicas escritas na clave de Fá na 3ª linha e na clave de Dó na 1ª linha, porém não são mais utilizadas.

Outra curiosidade: Em uma partitura para piano, por exemplo, será comum você encontrar a música escrita em clave de Sol e, logo abaixo, em clave de Fá. Isso ocorre pelo fato de o pianista / tecladista tocar as duas simultaneamente, uma com a mão direita e outra com a mão esquerda. Geralmente correspondem à harmonia e à melodia.

Notas

São apenas sete e variam de altura na pauta, podendo, assim, tornar-se mais graves ou mais agudas.

Valores

Denominam a duração dos sons musicais. São várias as durações e podem ser positivas ou negativas. Mas... um valor negativo para um som? Como funciona? Simples: os valores positivos representam os sons que nós ouvimos e ficam a cargo dos valores negativos, representarem as pausas (silêncio) durante a música.


 

Os números ao lado não são valores absolutos. Eles apenas representam o valor das figuras, tomando como base a semibreve, cujo valor é 1.

Ilustrei apenas para fixar no aprendizado que a colcheia, por exemplo, equivale a duas semicolcheias, ou quatro fusas.
Outro exemplo: enquanto você toca uma nota, um Dó por exemplo, em mínima, a duração se equivale a duas notas Dó em semínima, ou um Ré e um Fá, ou quaisquer outras notas.


Exemplo 3: se a semibreve é:

DO - O - O - O

a mínima será:

DO - O

e a semínima:

DO

E assim por diante.

 

Partes de uma Figura

 

 

 

 

Compasso

Ao agrupamento de valores dá-se o nome de compasso. Agrupamento de tempos regulares, separados por barras divisórias, indicadas no início da pauta por números sobrepostos. O número que vem em cima indica quantos tempos teremos em cada compasso, cujo valor (ou qualidade) vem representado pelo número de baixo.

 

 

 

 

 
O compasso recebe o nome do número de tempos que o compõem (vocês já perceberam o músico batendo o pé enquanto toca. Isso ocorre para que ele saiba o tempo do compasso, evitando "perder-se" durante a música):

4 tempos = quaternário (4/4)

3 tempos = terciário (3/4)

2 tempos = binário (2/4)

Nos compassos quaternários, a semibreve (que é o inteiro) valerá 4 pontos, determinando assim os valores da mínima (2), da semínima (1), da colcheia (1/2), da semicolcheia (1/4), da fusa (1/8) e da semifusa (1/16).

Unidade de Tempo

É a figura que terá o valor igual a 1 dentro do compasso.

Unidade de Compasso

É a figura que, sozinha, preencherá todo o compasso. Por exemplo, em um compasso 4/4 a semibreve vale 4 tempos. Ela sozinha preenche um compasso.

Tom

É a soma de dois semitons (ou subtons ou meio tom).

Semitom (subtom, meio tom)

É a menor distância entre duas notas.

Escala

É a sucessão de sons de alturas diferentes. A escala pode ser maior, menor e cromática. As escalas maiores e menores são formadas por 8 sons. Já a cromática é formada por 12 sons (todos os semitons).

Barra Divisória

Separa os compassos.

Barra Final

Indica o fim de um período musical (é uma barra fina seguida por outra grossa).


Barra Dupla

Separa um trecho musical de outro.

Dal Segno Al Fine

Voltar ao sinal gráfico (representado abaixo - como um S cortado) e seguir dali até a palavra FINE, que indicará o final. DAL SEGNO é utilizado quando algum trecho compreendido entre este sinal  e a palavra FINE, deva ser repetido. Pode também ser representado pelas letras D. S.

Ligadura

Quando duas notas são iguais e ligadas, não se repete a segunda. Apenas prolonga-se a primeira, somando-se o valor das duas.

Ponto de Aumento

É o ponto colocado à direita da cabeça da nota. Utiliza-se o ponto de aumento para aumentá-la em metade do seu valor. É tbm utilizado nas figuras negativas (pausas).

Anacruse

É a falta de tempo no primeiro compasso da música, sendo compensada no final. Se, por exemplo, você deparar com uma música em 4/4 e que no primeiro compasso contenha apenas 1 tempo, tenha certeza que os 3 tempos restantes estarão no último compasso, seja em valores positivos (notas) ou negativos (pausa).